Menu da Transparência

Saiba como e onde a Prefeita

tem investido as arrecadações.

          Portal da Transparência

Diárias e Passagens

Legislação e Atos

Transferências

RREO / RGF / PCA

Calendário de Feriados 2019

Transferências Acumuladas

(FPM, Fundeb, Sal. ducação, ITR, FEX, CIDE, FEP, CFEM, AFM, Lei 87-96 "Kandir", ICMS) por ano.

Desenvolvido por

Prefeitura Municipal de Brasiléia. CNPJ 04.508.933/0001-45

Av. Prefeito Rolando Moreira, 198, CEP 69932-000, Centro, Brasiléia, Acre, Brasil

+55 68 3546 4402 | gabinete@brasileia.ac.gov.br
Atendimento de segunda a quinta de 7:00 as 12:00 e 14:00 as 17:00 e sexta-feira, das 7:00 as 13:00

  • Facebook Brasiléia
  • YouTube Brasiléia
  • Instagram Prefeitura de Brasiléia

ESTADO DO ACRE
PREFEITURA MUNICIPAL DE BRASILÉIA
GABINETE DA PREFEITA


LEI MUNICIPAL Nº 1.061 DE 19 DE NOVEMBRO DE 2019.


“DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA PRESTAÇÃO

DO SERVIÇO DE TRANSPORTE REMUNERADO PRIVADO

INDIVIDUAL DE PASSAGEIROS POR MEIO DE APLICATIVO

OU OUTRA TECNOLOGIA DE COMUNICAÇÃO EM REDE,

NO MUNCIPIO DE BRASILÉIA E DA OUTRAS PROVIDÊNCIAS.”


Faço saber que a Câmara Municipal de Brasiléia no Estado

do Acre, APROVOU: e eu, CARLOS ARMANDO DE SOUZA ALVES,

Prefeito Municipal de Brasiléia em Exercício, sanciona a seguinte Lei.


Art. 1º - O presente diploma legal regulamenta, no âmbito do município de Brasiléia, a atividade de transporte remunerado privado individual de
passageiros com fundamento na Lei Federal nº 12.587/2012

(Política Nacional de Mobilidade Urbana).


CAPÍTULO I - DO USO DO SISTEMA VIÁRIO URBANO
Art. 2º. O uso e a exploração econômica do Sistema Viário Urbano

do Município pelos serviços de que trata esta Lei devem observar

as seguintes diretrizes:
I- Evitar a ociosidade ou sobrecarga da infraestrutura urbana disponível e racionalizar a ocupação e a utilização daquela instalada;
II- Proporcionar melhoria nas condições de acessibilidade e mobilidade;
III- Promover o desenvolvimento sustentável do Município, nas dimensões socioeconômicas, inclusivas e ambientais.
IV- Garantir a segurança e o conforto nos deslocamentos das pessoas;
V- Incentivar o desenvolvimento de novas tecnologias que aperfeiçoem o uso dos recursos do sistema de transporte;
VI- Harmonizar-se com o estimulo ao uso do transporte público e aos meios alternativos de transporte individual.

 

[...]
 

Art.20º. Constituem infrações a operação do serviço de transporte

remunerado privado individual de passageiros pelos condutores e

OTT´s o seguinte:
I- Realizar o serviço por meio de aceno pessoal, desde comprove o início e término do serviço por meio do aplicativo, portanto, a realização do
serviço ocorre exclusivamente por meio do aplicativo;
II- Organizar ou montar ponto, fixo ou móvel de espera de passageiros em atividade semelhante a um ponto de táxi. Multa: 10 (dez) UFMB e Medida
Administrativa: retenção do veículo;
III- Operar o Serviço utilizando cadastro ou login de terceiro a identificação pelo usuário do motorista operador. Multa 10 (dez) UFMB e Medida
Administrativa: retenção do veículo;
IV- A operação da atividade descrita na presente Lei pelas OTT´s sem o devido credenciamento junto a municipalidade, será considerado como
transporte clandestino. Multa: 50 (cinquenta) UFMB;
V- Por cada veículo que estiver operando através de plataforma não credenciada: Multa de 20 (vinte) UFMB;
VI- No caso de continuidade da atividade pela OTT´s sem a devida regularização, incidirá multa diária. Multa:60 (sessenta) UFMB;
VII- Não disponibilização pela OTT´s dos relatórios periódicos relacionados as viagens iniciadas, finalizadas ou não, rotas e distâncias percorridas,
para possibilitar o acompanhamento e fiscalização do serviço fornecido. Multa: 60 (sessenta) UFMB.


Art.21º. Contra as penalidades impostas pelo Município, caberá

recurso junto ao Município, no prazo de 30 (trinta) dias, contados

da data do recebimento da notificação, sendo ela por meio

pessoal, postal, eletrônico ou publicada no Diário Oficial

do Estado –DOE.


Art.22º. Decorrido o prazo sem a interposição de recursos, ou do

indeferimento do recurso proposto, o valor da multa deverá ser

pago dentro do prazo de 30 (trinta) dias, sob pena de sua inscrição

em dívida ativa do Município.


CAPÍTULO VII DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
Art.23º. As OTT´s disponibilização ao Município sem ônus e mediante

solicitação, equipamentos, programas, sistemas, serviços ou qualquer

outro mecanismo físico ou informatizado que viabilize, facilite, agilize

e dê segurança a fiscalização de suas operações.


Parágrafo Único. Para efeito do disposto no caput deste artigo,

fica assegurado ao Município o acesso aos sistemas de controle

de frota, faturamento, aceso a bases de dados e a percepção

de dados estáticos e/ou dinâmicos OTT´s, na forma e

parâmetros pelo Município, inclusive pela integração dos sistemas,

para o acompanhamento do serviço ou qualquer do serviço outra

utilização dos dados compartilhados, observando o interesse

público e o sigilo dos dados.


Art.24º. Compete Município de Brasiléia, fiscalizar os serviços

previstos nesta Lei, sem prejuízo de atuação dos demais órgãos,

no âmbito das suas competências.


Art.25º. As OTT´s e os motoristas que já exercem a atividade de que

trata e esta Lei, terão 60 (sessenta) dias a partir da publicação, para

se adaptarem as suas exigências.


Art.26º. A exploração dos serviços remunerados de transportes

privado individual de passageiros sem o cumprimento dos

requisitos previstos nesta Lei caracterizará transporte ilegal

de passageiros.


Art.27º. Fica estabelecido o Fórum da Comarca de Brasiléia /AC,

para dirimir os conflitos desta Lei.


Art.28º. Os casos omissos serão regulamentados pelo Setor de Cadastro

do Município, através de Portaria.


Art.29º. Esta Lei entrará em vigor 30 (trinta) dias após sua publicação.


Gabinete da Prefeita, 19 de novembro de 2019.


Carlos Armando de Souza Alves
Prefeito em Exercício

Lei N° 1061/2019 - Regulamenta Transporte Remunerado Privado Individual

Ano
Meses
Publicação
Órgão
  • DOEAC 12.684

    Data: 21/11/2019

    Página: 74-76