top of page

Profissionais da educação de Brasileia participam de capacitação

Atualizado: 28 de abr. de 2023

Profissionais da educação de Brasileia participam de capacitação de Comunicação Não-Violenta do Núcleo Permanente de Incentivo à Autocomposição (NAPAZ), MPAC.

Aconteceu na manhã desta quinta-feira, 27, no auditório da Promotoria de Justiça de Brasileia por meio do Núcleo Permanente de Incentivo à Autocomposição (Napaz), capacitação de comunicação não violenta com profissionais da educação da rede municipal de Brasiléia tendo como Palestrante a Promotora de Justiça e Coordenadora do Projeto NAPAZ Dr.Diana Soraia Tabalipa Pimentel e Sofia da Cruz Machado (Mediadora do Napaz).


Participaram ainda o Promotor de Justiça Dr. Juleandro Martins, Gestor da Escola Municipal Elson Dias Dantas, Carlão Oliveira e equipe, além da Escola Estadual Monoel Fontinele de Castro e outros convidados.



No período da tarde, o evento contou com as palestrantes, Karine Frantiesca da Silva (Coordenadora do Napaz) e Ananda Katrine Silva de Souza (mediadora do Napaz).


O Núcleo Permanente de Incentivo à Autocomposição – NAPAZ do Ministério Público do Acre(MPAC). Foi criado pela Resolução n° 18/2018, de 24 de agosto de 2018, o Núcleo visa ao desenvolvimento de ações para a intervenção e tratamento adequado de conflitos, por meio de mediações, onde um terceiro (mediador) atua, de forma imparcial, no auxílio das partes envolvidas em um conflito, criando um ambiente seguro e favorável ao diálogo e à busca pacífica e consensual de soluções, aprimorando, assim, as relações interpessoais.


A Promotora de Justiça e Coordenadora do Projeto NAPAZ Dr.Diana Soraia Tabalipa destaca a importância do Núcleo Permanente de Incentivo à Autocomposição – NAPAZ do Ministério Público do Acre(MPAC).


“O, na Paz, nós fazemos a práticas de mediação de conflitos e de comunicação não violenta, nós fazemos de todos os métodos autocompositivos pra que as pessoas consigam resolver os conflitos de uma forma mais compassiva e o, na paz ele é um núcleo e ele dá o suporte pra todo o ministério público, então nós fazemos na capital e agora também no interior estamos interiorizando as ações para que as escolas possam refletir que há caminhos para resolver os conflitos de uma forma mais compassiva”.



A Promotora explica também sobre a importância da Comunicação Não-Violenta.


“O projeto nós fazemos em algumas escolas em Rio branco a mediação de conflitos então nós formamos mediadores mirins que são alunos formados para resolver conflitos, então os conflitos eles podem ser resolvidos e também no ambiente escolar com professores com servidores e com a participação dos alunos e a comunicação não violenta segundo que o Márcio Rosenberg fala e ele é muito conhecido nessa área da comunicação não violenta, ele disse que a comunicação se baseia em habilidades de linguagem e de comunicação que fortalecem a capacidade de continuarmos humanos mesmo em condições adversas.” Enfatizou.


Galeria de fotos


0 comentário
bottom of page