top of page

Prefeitura de Brasileia recebe Comitiva Internacional de Migração dos Estados Unidos, OIM e ACNUR

Durante essa segunda-feira, 24, o Vice-prefeito Carlos Armando acompanhado do Secretário de Assistência Social Djailson Américo, recepcionaram o Chefe da Comitiva Internacional de Migração em vista a Brasileia, Porter Illi, representante do Bureau de População, Refugiados e Migrações (PRM), dos Estados Unidos, e o Representante da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), Davide Torzilli e a Socorro Tabosa assessora especial da Organização Internacional para as Migrações(OIM).



Após a visita oficial das entidades de Migração na região do Alto Acre, se reunir com as autoridades locais na Prefeitura de Brasileia e conhecer a Casa de passagem de Acolhimento dos Refugiados e Migrantes São Francisco que também fica em Brasileia tiveram maior compreensão sobre situação de acolhida e assistência às pessoas migrantes na região da tríplice fronteira (Brasil Peru e Bolívia) com participação da Cáritas Brasileiras, Paróquia Nossa Senhora das Dores e Secretários Municipais de Assistência Social dos municípios de Brasileia, Assis Brasil e representante de Epitaciolândia.



Participaram ainda, Juliana Serra, oficial assistente de campo do ACNUR, Chiara Orsini, associada de relações externas do ACNUR, Wilbert Rivas, Assistente de Projetos da OIM, Maria da Luz-Chefe do Departamento Proteção e Defesa de Direitos Humanos da SEASD, Luise Villares- Assessora Nacional Cáritas Brasileira e a Coordenadora Regional Aurinete Brasil, Yonara Holanda - Secretária de Assistência Social do Município de Assis Brasil e Renata Lopes representando o município de Epitaciolândia e Pároco Pe. Robson Eudes.


Atualmente a Casa de Passagem de Acolhimento de Refugiados e Migrantes São Francisco de Assis construída pela Igreja Católica a quase um ano. localizada em Brasileia há 04 km da cidade é administrada pelas, as prefeituras de Brasileia e Epitaciolândia com apoio do governo do estado e acompanhada pelo Ministério Público(MPAC).



Tem capacidade máxima de 50 pessoas, mas durante alagação do Rio Acre no município de Brasileia em março deste ano o número de migrantes subiu para 94 pessoas em poucos dias. E neste início da emana o número de migrantes de diversas nacionalidades já ultrapassa 50 pessoas na casa de passagem.


A entrada da maioria desses imigrantes continua sendo as arriscadas rotas pela Amazônia peruana, assim como foi em 2010 pelos haitianos, Senegaleses e Dominicanos que só em Brasileia aproximadamente passaram mais 20 mil dos mais de 45 mil estrangeiros de 39 nacionalidades que entram no Acre desde então.


Para o Vice-Prefeito Carlos Armando é uma satisfação receber os representantes dessa missão internacional para discutir questões de migração na fronteira.



“Para nós é uma satisfação saber que tem pessoas como esses representantes de instituições fortes e referência no mundo que vem até nós e se preocupam com a vida e o bem-estar do refugiado e imigrante que tanto precisam da nossa ajuda e mesmo sem muitos recursos têm o nosso apoio e acolhida da Prefeitura de Brasileia. E Há duas semanas tivemos um encontro em Assis Brasil com os envolvidos nessa questão para falarmos sobre essa situação do fluxo migratório em nossa região de fronteira que é contínuo que apesar disso muitos decidem morar por aqui mesmo.” Enfatizou.


O Representante da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), Davide Torzilli, descreveu objetivo da visita enfatizando as ações de acolhimento aos refugiados e migrantes feito pelo, o estado e os municípios.


“Hoje visitamos o estado do Acre para ter um olhar direto sobre refugiados e migrantes que chegam ao estado. Nos reunimos com as autoridades e podemos constar que a resposta coordenada pelo estado e municípios na recepção e assistência para essas pessoas refugiados e migrantes que chegam no estado” destacou.


Galeria de fotos


0 comentário
bottom of page